[Boston] City of the Dead

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Boston] City of the Dead

Mensagem por Klaus K. Sectum em Dom Fev 15, 2015 8:14 pm

Feel the pleasure in the death
Muitas daquelas criaturas estavam em estado de putrefação e os corpos que outrora foram humano e que não haviam se levantado, estavam igualmente fétidos, o sol só piorava as coisas, fazia o cheiro se tornar pior e até queimava aquela carne podre e deixava o ar com um cheiro enjoativo.
Definitivamente eu não estava preparado para aquela situação, o medo e a angustia tomaram minha mente e meu corpo nos três primeiros dias mas aos poucos estava me acostumando a ser um dos poucos sobrevivente nesse mundo dos mortos, eu sabia que não era o único, a dois dias atrás consegui ouvir barulhos de tiros e uma saraivada deles bateram em um carro perto do local onde eu estava , talvez o resgate estivesse perto mas não me procuraram e logo foram embora ou se transformaram em mais criaturas.
Naquela noite, tinha achado refugio no sótão de uma casa relativamente grande, qual um local mais seguro do que um no qual a única maneira de entrar é uma escada retrátil e seu pior inimigo é um bando de mortos desmiolados ? É, talvez um navio fosse melhor mas o mar estava muito longe e eu estava preocupado no que iria comer e se iria sobreviver mais um dia pra tentar reestabelecer a antiga cadeia alimentar e nela não estava envolvido que os mortos comiam os vivos, desci a escada com cuidado pra não fazer barulho e espiei lá embaixo, estava tudo como na noite anterior, desci com minha Rapieira na mão e decidi que deveria olhar o resto da casa já que eu tinha entrado pela janela da cozinha e por sorte encontrado a escada no outro cômodo que parecia ser um escritório, olhei por primeiro um quarto que parecia de um garoto de 10 anos, não tinha nada que pudesse me ser útil , sai do quarto e continuei seguindo o corredor, no quarto da frente que parecia ser do filho mais velho dos donos da casa, a porta estava visivelmente quebrada, talvez algum saqueador tivesse passado por ali, chutei a porta pra ela abrir e a cena seguinte me chocou, tinha um corpo caído na cama, sua cabeça tinha se transformado em uma polpa avermelhada , a barriga estava aberta e os intestinos estavam espalhados pelo chão , ao lado do corpo estava uma daquelas criaturas, a estatura era baixa, usava uma camisa azul rasgada e o braço estava preso no ombro por um grosso tendão rosado e pingava sangue, aquilo olhou pra mim, era uma criança.
O cheiro pútrido foi ignorado pelas minhas narinas e eu fiquei paralisado quando vi o garoto que deveria ser o dono do outro quarto andando até mim, tentei fechar a porta mas ela não respondeu aos meus esforços, então eu decidi me afastar do local, não poderia matar uma criança, fui até o final do corredor e fiquei olhando pra porta do quarto e o garoto que se arrastava em minha direção, num momento talvez de adrenalina misturada com medo, segurei firme o cabo de minha espada e avancei contra a criatura, fiz um golpe rápido e certeiro na jugular achando que aquilo iria o matar mas apenas soltou um esguicho de um sangue negro e fétido nas minhas roupas, recuei e fiquei olhando pra criatura que ainda avançava com o sangue derramando no chão e em suas roupas rasgadas, aproveitando que meu alcance era muito maior que o do morto, rapidamente me esquivei por trás dele e antes dele se virar, cortei o tendão da sua perna esquerda, ele caiu de joelhos e eu dei o ultimo golpe, limpo e rápido no pescoço, a pequena cabeça apenas rolou e parou na entrada do quarto azul, voltei até onde estava o cadáver e decidi vasculhar o local, abri a porta do guarda roupas , peguei duas blusas uma branca e amarela quadriculada , com a amarela limpei o sangue da minha espada e troquei minha camisa suja pela branca, vasculhei também a escrivaninha que ficava ao lado do corpo, tinha somente revistas e na maioria, pornôs , olhei em cima do guarda roupa e achei uma mochila preta, grande o suficiente pra ser algum tipo de mochila de acampamento onde poderia guardar suprimento e aquilo seria bom, peguei ela e a coloquei nas costas, voltei ao sótão e guardei minhas coisas nela, desci novamente a escada e fui até o final do corredor , a porta estava trancada, mas nada que meu Kit de Arrombamento não pudesse resolver, aquele era o melhor cheiro que meu nariz já tinha sentido nos últimos quinze dias, cheirava a lençóis limpos e lavanda, olhei dentro do guarda roupa e vinha vários jalecos, talvez o dono seria algum tipo de médico, vasculhei mais um pouco até achar uma chave dourada, guardei ela no bolso, o resto do quarto só tinha coisas inúteis pra usar naquela situação, voltei ao corredor e fui até a escada do outro lado, que levava ao primeiro piso, desci suavemente tentando não fazer nenhuma barulho pra chamar atenção, fui até a sala e na mesa de centro estava a chave de um carro, peguei ela e guardei no bolso lateral da bolsa preta, fui até a cozinha, ela estava toda bagunçada e destruída , outra vez os sinais de um saqueador, as prateleiras estavam abertas e vazias, a geladeira foi deixada apenas com uma maça podre, fui até o lixo da cozinha e constatei que tinha duas garrafas lá dentro uma de 2 litros e outra de 600, peguei elas e as lavei na torneira, a água estava estranhamente fria, enchi as duas e as guardei na mochila, fui até o que jogava ser o armazém da casa, estava trancada também, novamente peguei meu Kit de Arrombamento e abri a porta, estava quase vazio , as únicas coisas que estavam nas prateleiras eram algumas latas de sopa de feijão, milho, ervilha e ovos em conserva, uma caixinha preta estava do lado de um garrafão vazio de água , peguei duas latas de sopa de feijão, uma de milho e uma de ervilha e a caixinha preta que estava escrito que era algo pra purificação da água, aproveitei e pegou o galão também, continuei andando pela casa até chegar na garagem, coloquei a chave dourada na porta e a girei, afinal estava escrito " garagem " na ponta dela, o carro ainda estava lá dentro, peguei a chave e abri o porta-malas, estava vazio então aproveitei e coloquei o galão lá dentro, abri a porta de trás e coloquei minha mochila, olhei para o carro e era um Panda Cross verde visivelmente era um carro seminovo, vasculhei a oficina em busca de novas ferramentas, achei uma caixa de prego e aquilo foi a única coisa boa ali, entrei no carro, liguei ele e abri a porta da garagem, como a gasolina estava cheia , eu decidi ir investigar a cidade.
Itens a ser avaliados:

- Mochila de acampamento na cor preta.
- 2 Latas de sopa de feijão[400g/400g]
- 1 Lata de milho [200g/200g]
- 1 Lata de Ervilha [200g/200g]
- Garrafa de água [2L/2L]
- Garrafa de água [600ML/600ML]
- Galão de 10L( Vazio )
- Caixa de Pregos [20/20]
Dúvidas:

Bom, não sei se o carro é pra ser avaliado ou não



Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS
avatar
Klaus K. Sectum
Nômades
Nômades

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/02/2015

Ficha do personagem
Espécie : Sobrevivente
Energia :
100/100  (100/100)
Vida :
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Boston] City of the Dead

Mensagem por Alaska Hellghoff Sëll em Seg Fev 16, 2015 12:20 am

Avaliação.

Ortografia: 9
Criatividade: 8
Narração: 8
Senso de trama: 8
Carisma: 6
9+8+8+8+6x2= 78 xps
-15 de MP

+ Mochila de acampamento na cor preta.
+ Tablet de purificação de água. [100g/100g]
+ 2 Latas de sopa de feijão[400g/400g]
+ 1 Lata de milho [200g/200g]
+ 1 Lata de Ervilha [200g/200g]
+ Garrafa de água [2L/2L]
+ Garrafa de água [600ML/600ML]
+ Galão de 10L [Vazio]
+ Caixa de Pregos [20/20]
+ Panda Cross [gasolina 1/4]

Esperando Atualização.

avatar
Alaska Hellghoff Sëll
Senado
Senado

Mensagens : 17
Data de inscrição : 14/02/2015
Idade : 26
Localização : Capital

Ficha do personagem
Espécie : Sobrevivente
Energia :
190/190  (190/190)
Vida :
190/190  (190/190)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum