[Shasta] - I don't live without them.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Shasta] - I don't live without them.

Mensagem por Pandora K. Lancaster em Seg Fev 16, 2015 3:45 pm

Posto Ipiranga
♠ Para avaliação ♠
• 1x Pacote de lenços umedecidos
• 1x Pacote de biscoito
• 1x Jaqueta velha
• 1x Casaco roxo

♠ Itens Pessoais ♠
• Cantil de água [550/750]
• Canivete
• Isqueiro
• Katana Musashi: Black Flower

♠ Considerações ♠
• Pele ressecada e bronzeada devido ao sol da manhã e da tarde
• Olheiras por noites mal dormidas
• Sangue seco sob a pele, sem evidentes machucados ou hematomas
• Estado: Alerta
• Velocidade atual: 500m/h





















I can't live without them.
They tell me this thing inside of me wants to get out all it does is scream and shout i'm trying not to let them out they tell me to hurt myself but I'm not gonna listen ---------------------------------------

A luz do sol que atravessava as frestas da madeira nas janelas e refletiam em meu rosto anunciavam que mais um dia se iniciara.
Sentei na cama, coçando os olhos enquanto colocava meus pés no chão e acostumava-se com a temperatura do piso frio.

Espreguicei-me, levantando da cama e indo ao guarda roupa. Eu estava vestindo a mesma roupa nos últimos dois meses, o que não era nada agradável e higiênico.
Abri as portas e não encontrei muita coisa, haviam apenas uma camisa xadrez preta e um short jeans rasgado.
- Poderia ser pior. – Murmurei para mim mesma.
Peguei as roupas e caminhei até o banheiro, fechando a porta em seguida. Era triste ter que abdicar da calça de couro para usar um short azul claro.
Tirei a camiseta e vesti a camisa xadrez, abotoando-a em seguida. Apesar de ser alguns números maiores, ela combinava comigo.

Revirei o armário do banheiro que a procura de um pente, mas acabei encontrando outra coisa.
- Uma caixa de lenços? – Desconfiei, analisando a caixa, aparentemente era uma caixa de lenços umedecidos.
Sorri. Aquilo poderia ser o banho do qual eu tanto precisava, mesmo que fosse a seco.
Encontrei o pente abaixo de onde estava a caixa, coloquei-a em cima da pia e peguei o pente, limpando-o e penteando meu cabelo.
Eu particularmente não sentia falta de muita coisa da antiga vida, eu gostava dessa “nova vida”, o único segredo era se manter sempre alerta.

Saí do banheiro, indo em direção à cozinha, deixei o pente e a caixa de lenços na mesa, enquanto voltava ao quarto para pegar minha arma.
Logo no início eu era totalmente dependente das pistolas calibre 38 de minha tia, nós vimos pessoas que um dia conhecemos tornarem-se famintas pela carne de seus parentes e de qualquer um que atravessasse seu caminho.
O início havia sido doloroso para muitas pessoas, mas é como dizem: “depois da tempestade vem a bonança”.

Peguei a espada e a pus nas costas, voltando para a cozinha. Eu precisava ao menos de uma xícara de café para enganar meu estômago até a próxima parada.
Abri todos os armários, que pude, não havia nada a não serem alimentos vencidos e farinha.
- Tsc, vocês eram padeiros ou o quê? – Perguntei, batendo uma das portas com força.
Fui até o a geladeira, na esperança de encontrar algo comestível, mas eu nem havia me dado conta de que não havia mais energia elétrica.

Um cheiro horrível me fez vomitar o que eu nem tinha comido. Me ajoelhei, pondo a mão esquerda no estômago enquanto batia a porta da geladeira com a direita.
Após me recuperar do susto, me apoiei na mesa, puxando meu cantil. Ainda tossindo, desenrosquei a tampa e bebi uma quantidade considerável de água.

Ainda ajoelhada, fechei o cantil e o pendurei em transversal. Eu nem havia percebido que haviam mais armário debaixo da pia. Abri um deles, espantando as baratas e os ratos que haviam ali, como estava escuro e eu estava sem lanterna, rasguei a manga esquerda da camisa e enrolei em minha mão, tateando até que pudesse encontrar algo.

Agarrei um pacote cilíndrico, o som me lembrava o de um pacote de biscoitos. Ao puxar para perto, havia concluído que os que moravam aqui não tiveram muito tempo para fugir ou não sabiam o que levar. Examinei o pacote para me certificar de que não haviam furos ou rasgos que comprometessem seu conteúdo.
Levantei-me e pus o pacote em um dos bolsos, pondo o pacote de lenços no outro.
Vasculhei a cozinha mais uma vez a procura de algo que me fosse útil, porém não havia mais nada.

Quando levei as botas para a sala e as calcei, já pronta para partir, encontrei um casaco roxo jogado atrás do sofá. Como parecia estar em bom estado, peguei-o e amarrei na cintura pelas mangas.

Respirei fundo, me preparando para sair. Eu sentia falta da calma e tranquilidade, de não ter que me preocupar se iria acordar amanhã.
Com um suspiro, agarrei a espada, tendo certeza de que ela estaria se eu precisasse.

Destranquei a porta com cuidado, observando atentamente se não haviam walkers por perto. Tudo limpo, saí da casa, fechando a porta atrás de mim para que eu estivesse certa de que nenhum deles entraria.

Inclinei a cabeça diante da porta, agradecendo pela noite tranquila que havia passado naquela casa. Caminhei em direção a pequena cerca que protegia o jardim da frente e a abri, fechando-a logo em seguida. Dei uma última olhada na fachada da casa antes de partir: heras cobriam parte da cerca e uma grande árvore escondia boa parte da casa branca de portas e janelas marrons.
Caminhei em direção a saída daquela rua, que dava para uma das estradas principais da Califórnia.

Certamente eu teria muito chão pela frente até meu destino, porém as árvores altas e folheadas retiam parte da luz solar que incidia sobre aquele lugar.

Meu estômago protestou outra vez, e com razão. Eu não comia nada nos últimos dois dias, não poderiam me dar ao luxo de desmaiar e virar alimento daquelas coisas.
Puxei o pacote do meu bolso e parei, olhando-o desconfiada. Sim, eu tinha problemas em comer mas ultimamente eu havia dado uma relaxada, comendo apenas o mínimo necessário para aquele dia.
- Só um, tá? – Comentei, abrindo a embalagem e comendo um dos biscoitos que havia ali, se eu fosse a última pessoa da Terra, que eu fosse uma pessoa magra.

Dobrei parte da embalagem do biscoito e a devolvi ao meu bolso. Estava confiante de que meu suco gástrico iria destruir aquele biscoito num instante.

Voltando a minha jornada, eu já não sabia por quanto tempo eu estava caminhando, poderiam ser minutos ou horas. Avisei um dos walkers vindo mais ao longe, aparentemente ele estava sozinho. Suspirei, revirando os olhos e me preparei para sacar minha espada.
A uma distância segura, empunhei a espada e cortei sua cabeça, a maior parte de corpo caiu para trás enquanto a outra caiu a minha direita. Aquilo serviu de alerta para mim, mesmo em interestaduais poderiam haver mais deles, principalmente por ser uma região de rios e poucas árvores.
Coloquei a espada nas costas novamente, me agachando em direção a ele, eu poderia utilizar o sangue e as roupas como camuflagem caso houvesse mais por ali, assim como eu poderia continuar do jeito que estava e me arriscar sem saber ao certo quantos estariam por aquela estrada até que eu chegasse a próxima cidade.

Retirei a jaqueta que ele usava e minha espada junto com a bainha para vesti-la. Em seguida, coloque a bainha nas costas novamente e fiz um corte transversal em seu abdômen, fazendo com que aquele líquido negro que um dia fora sangue se espalhasse pela estrada.

Com a espada de volta a seu lugar, sujei minhas mãos com o sangue e espalhei pelos braços pernas e rosto, garantindo que não haveria mais nenhum Walker por ali, retornei minha jornada.

Já era noite quando senti o freio atingir minhas pernas, cada rajada de vento era como se jogassem neve de um canhão em mim.
Com a estrada iluminada somente pela luz da lua, uma grande placa manchada mais ao longe poderia ser vista, onde, em letras garrafais estava escrito: "Bem vindo a Redding.”.
Dei um sorriso com o canto dos lábios e continuei a caminhar.

Shasta | Califórnia | Alerta




avatar
Pandora K. Lancaster
Nômades
Nômades

Mensagens : 17
Data de inscrição : 14/02/2015
Idade : 20
Localização : Indefinida

Ficha do personagem
Espécie :
Energia :
70/110  (70/110)
Vida :
100/110  (100/110)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Shasta] - I don't live without them.

Mensagem por Alaska Hellghoff Sëll em Seg Fev 16, 2015 11:19 pm

Avaliação.

Ortografia: 8
Criatividade: 7
Narração: 6
Senso de trama: 7
Carisma: 8
8+7+6+7+8x2= 72xps
-10 de MP
+ 1x Pacote de lenços umedecidos
+ 1x Pacote de biscoito
+ 1x Jaqueta velha
+ 1x Casaco roxo

Atualizado por Clarisse.

avatar
Alaska Hellghoff Sëll
Senado
Senado

Mensagens : 17
Data de inscrição : 14/02/2015
Idade : 26
Localização : Capital

Ficha do personagem
Espécie : Sobrevivente
Energia :
190/190  (190/190)
Vida :
190/190  (190/190)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum