Scottsdale

 :: Arizona

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Scottsdale

Mensagem por Marshall A. Harvey em Qui Fev 19, 2015 7:48 am


I'll take you by the hand


Precisava voltar para Thea. Precisava voltar para Thea. Precisava voltar para Thea. Marshall precisava voltar e era só nisso que ele conseguia pensar. Era a única coisa que Marshall precisava pensar para conseguir passar por tudo o que teria que passar para voltar para a Capital. Claro, o caminho não seria nada fácil. Na verdade, seria diferente e mais difícil do que tudo que tinha passado até agora. A caminhada pelo Novo México não fora fácil. Nada desde que aquele apocalipse começou tinha sido fácil, então já dá pra imaginar como tinha sido o Novo México e aquele reality show doentio que vivenciara há pouco. Para ser sincero, queria ir embora com o grupo daquele garoto, mas não podia. O único motivo que faria Mars voltar seria Thea. De verdade, o único. Ele cruzava as ruas da cidade de Santa Fé, capital do Novo México, com cuidado. Não queria ser morto por um zombie ou qualquer outra merda que pudesse matá-lo, o que era algo bem fácil naquele novo mundo. Ele tentava ignorar o cheiro de carne podre e lixo espalhado pela rua, mas era algo difícil. Parando pra pensar, sentia falta do "conforto" que tinha na capital. Talvez estivesse precisando de uma aventura como aquela, algo que o revigorasse, claro que se ele não morresse. O começo do caminho foi fácil: Não tinha muito com o que se preocupar, a luz do Sol iluminava seu caminho e a água que conseguiu do reality show estava o mantendo hidratado e fora de perigo. A única coisa ruim era um fuzil de quase 6kg pendurado em seu ombro por uma bandoleira. Caminhava com a Glock em sua mão esquerda como se fosse algum tipo de super-herói em algum filme ou série. Era assim que estava se sentindo, na verdade. Sozinho em uma cidade aparentemente deserta, destruída e abandonada. O único sobrevivente. Se a situação em que se encontrava não fosse trágica, esses pensamentos o animariam. Será que Thea estava bem? Não podia deixar de se preocupar com o motivo de estar indo para casa. Jamais se perdoaria se a garota estivesse em perigo. Transportava a água e um pente extra de seu fuzil em uma mochila azul infantil que achara jogada pelo caminho. Tentava evitar passar por um grupo grande de zombies para não atrair a atenção dos demais, tinha aprendido algumas coisas em algumas operações especiais sobre não fazer barulho para pegar alguém desprevenido. Qual atraía algum, simplesmente esperava que ele desse o bote e o jogava para o lado, fazendo a criatura cair e assim prosseguia seu caminho. Teria sido mais fácil se tivesse uma moto ou carro para cruzar a cidade. O estado. Vários estados. Pensar nisso só o deixaria depressivo. Conforme ele andava, percebia que o Sol ia se pondo e a noite caindo. Não era um bom momento para estar em campo aberto, mas não tinha escolha. Não iria parar.

O caminho estava ficando mais difícil conforme o tempo passava. Tudo o que Marshall tinha para iluminar seu caminho era um isqueiro que teimava em apagar a cada 30 segundos por conta do vento que a rápida caminhava provocava. Não podia negar: Estava exausto. Sentia falta das camas improvisadas que as vezes precisava usar para descansar entre uma vigia e outra. Falando em vigia... Será que Thea sentia a falta dela? Será que ela pensava sobre ele? Ele com certeza pensava sobre ela. Foi em uma dessas vezes em que o isqueiro apagou que ele se meteu em problemas. Quer dizer, mais problemas além de estar num estado desconhecido, longe de quem você ama e combatendo mortos vivos. Foi encurralado por 5 das criaturas, que forçaram o guarda a correr para uma rua sem saída. A parte boa? É que não tinha mais nenhuma criatura lá. A ruim? Não tinha como passar por aqueles 5 sem causar barulho o suficiente para atrair uma horda. Não tinha escolha, teria que atirar. Empunhou sua Glock com confiança e suspirou. Não conseguia enxergar muito bem, então teve que se guiar pelo som que as coisas emitiam. Era um pouco difícil, mas nem tanto. Sabiam que elas não estavam muito perto por conta da pouca velocidade que tinham. O cheiro de podridão não estava tão perto, isso era bom. Ele mirou para onde vinha o som. Respirou fundo, segurar a respiração só faria com que sua mira tremesse e fosse ainda mais imprecisa, como se o escuro não bastasse. Apertou o gatilho. Depois do som da arma, ouviu uma cabeça explodindo. -1, missão quase cumprida. Com a luz que a arma produzira, ele pôde ver melhor a distância dos outros zombies e deduziu que não tinha muito tempo. Sem mirar muito, disparou mais 4 vezes na direção das criaturas. Mais 3 corpos caíram, mas Mars não foi rápido o suficiente e o zombie restante o derrubou. Começaram uma luta no chão, digna do WWE. Marshall era forte, porém o que quer que fosse a coisa que transformava as pessoas em zombies, também aumentava a força delas, ou apenas mostrava uma força que estava escondida. Com muito esforço, o ex policial jogou a criatura para o lado e levantou-se correndo. Ao virar a esquina, deu de cara com um grupo de criaturas que com certeza nem sua metralhadora daria conta de exterminar. Ele correu como nunca correu antes, não que gostasse de fugir, mas preferia não morrer. Tinha alguém para quem voltar, sempre se lembraria disso. Não sabia para onde corria e nem se importava em trombar em alguns zombies e os mandar para o chão. Depois de alguns minutos, parou a corrida ao perceber que os zombies estavam longe.

Mais a frente, uma luz forte chamou sua atenção. Na verdade, eram duas luzes, parecendo holofotes de uma grande festa nos limites da cidade. Entre duas árvores, um carro estava parado com a porta aberta, os faróis ligados e os retrovisores esmagados pelas árvores. Aproximou-se com cuidado e viu que ali só tinha uma mulher, ou que sobrou de uma. Seu crânio estava a mostra, a pele e o couro cabeludo pendiam para o lado,  balançando como um pêndulo. Ela estava presa pelo cinto de segurança. Ele nunca usava. Usaria a partir de agora, sabendo que teria pelo menos uma utilidade além de te proteger: Dar seu carro para alguém que precisa mais quando você se transformar em um ser irracional que come... Humanos. Marshall olhou para trás, não tinha tempo para ficar pensando e lamentando pela moça. O carro era um volvo simples, prata, porém isso não importava agora. Ele atirou na cabeça da mulher, virando o rosto para não ser atingido pelos seus restos mortais. Pobre carro, teve que aguentar miolos podres em sua lataria. Ele libertou o cadáver do cinto de segurança e a jogou no chão, mas não sem perceber que uma pedra brilhava em seu dedo anelar. Rapidamente pegou o anel, pensando em Thea. Bem, talvez se ela não soubesse de onde o anel vinha, ela gostaria do presente. Aliás, esse não era o único presente. O guarda entrou no carro, bateu a porta com força e deu partida, mas não sem um zombie segurar em sua porta por uma fresta que o vidro aberto deixara. Conforme Marshall acelerava, o zombie era arrastado pela estrada. Ele atirou uma última vez naquela noite, deixando mais um cadáver pela estrada, indo para longe daquela cidade. Mais um dia na zumbilândia, querendo colocar o cano da arma no céu da boca e atirar. Mas não faria isso. Não podia deixar Thea. Não iria.

Itens:
✘  glock 18 [pistola] - pistola da fabricante austríaca glock, usa munições de calibre 9mm parabellum, de uso padrão da polícia. pesa 700g com as munições, sendo que o pente comporta 17 munições "apenas". o recuo da arma não é muito grande. ela tem uma trava de segurança e um botão pra mudar do modo semi-automático para automático. [12/17]

✘ 2 garrafas d'água [evento]

✘ isqueiro de metal com uma caveira em alto relevo.

✘ Volvo prateado (não sei se conta aqui, enfim, não vou usar o carro para chegar até a Capital, então whatever.

✘ fuzil m16 carregado. + pente extra.
Marshall ama a Thea assim como o Vinicius ama a Anne.
Sim, amor, eu coloquei sua foto. Não há nada que eu ame mais que você, quero me lembrar de ti toda vez que for postar -qq Não fica brava, te amo. ♥



   

avatar
Marshall A. Harvey
Capital
Capital

Mensagens : 13
Data de inscrição : 13/01/2015

Ficha do personagem
Espécie : Sobrevivente
Energia :
55/130  (55/130)
Vida :
90/130  (90/130)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Scottsdale

Mensagem por Alaska Hellghoff Sëll em Sab Fev 21, 2015 1:32 pm

Avaliação.

Ortografia: 8
Criatividade: 7
Narração: 8
Senso de trama: 8
Carisma: 6
8+7+8+8+6x2= 74 xps
-15 de MP

✘  glock 18 [pistola] - pistola da fabricante austríaca glock, usa munições de calibre 9mm parabellum, de uso padrão da polícia. pesa 700g com as munições, sendo que o pente comporta 17 munições "apenas". o recuo da arma não é muito grande. ela tem uma trava de segurança e um botão pra mudar do modo semi-automático para automático. [12/17]

✘ 2 garrafas d'água [evento]

✘ isqueiro de metal com uma caveira em alto relevo.

✘ fuzil m16 carregado. + pente extra.

Aguardando atualização.

avatar
Alaska Hellghoff Sëll
Senado
Senado

Mensagens : 17
Data de inscrição : 14/02/2015
Idade : 26
Localização : Capital

Ficha do personagem
Espécie : Sobrevivente
Energia :
190/190  (190/190)
Vida :
190/190  (190/190)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 :: Arizona

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum